Brasis possíveis e cabíveis: entrecruzamentos entre Frey Apollonio: um romance do Brasil e a Historiografia Filosófica de Von Martius

  • Wellington Ribeiro da Silva Universidade Estadual de Goiás

Resumo

Resumo: Busquei revisitar a dissertação Como se deve escrever a História do Brasil, de Martius, cotejando-a com o seu romance autobiográfico Frey Apollonio: um romance do Brasil e o diário Viagem pelo Brasil. Premiado e publicado pelo IHGB em 1845, o tratado encerra um plano historiográfico eivado de humanismo ilustrado, pragmatismo e historicismo filosófico. Martius acomodou a perspectiva da hierarquia racial, regionalização centralizadora/monárquica e a necessidade do “historiador reflexivo” vivenciar lugares, grupos sociais, amalgamando-os sob o condão da historiografia filosófica. Aventei possibilidades de se percorrer o texto de Martius, elegendo entrecruzamentos entre o mesmo, o romance e seu diário de viagens. Postulo a recorrência de prismas, lugares-comuns, conceitos e aconselhamentos dirigidos aos mandatários do poder político brasileiro em ambas as obras o que, a meu ver, fornece um rico terreno a pesquisas futuras sobre as imbricações, convergências e distanciamentos entre o histórico e o literário em von Martius.

Palavras-chave: Escrita da história. Historiografia. Martius. Brasil. Ficção.

Biografia do Autor

Wellington Ribeiro da Silva, Universidade Estadual de Goiás

Professor de História e Geografia da Universidade Estadual de Goiás/Câmpus Itapuranga. Mestre em História pela Faculdade de História da Universidade Federal de Goiás. Doutorando em Geografia pelo Instituto de Geografia da Universidade de Brasília.  

Publicado
2021-10-08
Seção
Artigos