O repórter de um tempo mau: Marginalidade e Espacialidade em Plínio Marcos

  • Maria Carolina Canavarros dos Santos UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Renan Ramires de Azevedo UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Anne Rodrigues UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Resumo

RESUMO: A presente pesquisa, de caráter analítico-bibliográfico, tem por objetivo contribuir com a crítica e teoria literária discutindo no que concerne a dois principais pontos: a) tratar sobre a questão da marginalidade como fator importante do fazer literário de Plínio Marcos, e; b) para além da questão de marginalidade propriamente dita, nosso objetivo é discutir, ainda, a espacialidade de literatura marginal apresentada, o espaço aqui também é teoria. Para tanto, nosso recorte da obra pliniana se insere em Dois perdidos numa noite suja (1966) e Navalha na Carne (1967). Nosso aparato teórico está no âmbito da Crítica e Teoria Literária, no que concerne aos postulados de Enedino (2009), Brandão (2013) e Williams (2011). Portanto, evidenciamos, no presente trabalho, que o universo literário de Plinio é por excelência marginal: os personagens, os conflitos, os diálogos e, sobretudo, o espaço.

Biografia do Autor

Maria Carolina Canavarros dos Santos, UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Graduada em Letras com Habilitação em Português/Espanhol pela Faculdade de Artes, Letras e Comunicação (FAALC/UFMS).

Anne Rodrigues, UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Graduanda em Letras com Habilitação em Português/Espanhol pela Faculdade de Artes, Letras e Comunicação (FAALC/UFMS).

Publicado
2021-09-29
Seção
Artigos