AGROINDUSTRIALIZAÇÃO NOS MUNICÍPIOS DE DOURADOS/MS, RONDONÓPOLIS/MT E RIO VERDE/GO: EXPANSÃO DA FRONTEIRA AGRÍCOLA E SUAS CONTRADIÇÕES (1970-2010)

  • Francisco de Assis Oliveira Mota Araujo Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento e Planejamento Territorial da PUC Goiás.

Resumo

O artigo examina o processo de agroindustrialização e suas contradições na região Centro-Oeste, no período de 1970 a 2010. Considera as relações de industrialização e urbanização, tendo como objeto de estudo os municípios de Dourados/MS, Rondonópolis/MT e Rio Verde/GO, importantes polos do agronegócio brasileiro. Mas esse processo de industrialização, apesar de ter beneficiado esses municípios, vem acompanhado de graves problemas. Neste artigo são analisados os processos de industrialização do país, buscando entender a influência que exerceram e continuam exercendo na produção e reprodução dos espaços urbanos dos municípios elencados. Eles se destacam por apresentar crescimento urbano e populacional bastante acelerado, o que revela o surgimento de diversas contradições, tais como a segregação socioespacial. No que tange a essa questão, pode-se afirmar que tal crescimento está diretamente vinculado à expansão da fronteira agrícola a partir dos anos 1970, baseada na pecuária extensiva e na monocultura da soja. A modernização territorial e a espacialização do capital inseriram os três municípios em um padrão socioeconômico mais elevado sem levar em conta a segregação urbana, a desigualdade social, a pobreza e os problemas socioambientais dos novos espaços urbanos que foram abertos nesses municípios. 

Biografia do Autor

Francisco de Assis Oliveira Mota Araujo, Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento e Planejamento Territorial da PUC Goiás.

Especialização em Docência do Ensino Supeior pela Universidade Estadual do Ceará, Brasil(2007)
Professor Ensino Superior do Instituto de Estudos e Pesquisas do Vale do Acaraú , Brasil

Publicado
2020-04-13
Seção
Artigos