VALORAÇÃO CONTINGENTE DO PATRIMONIO HISTORICO DA CIDADE DE ANAPOLIS GOIAS “COLÉGIO ESTADUAL ANTENSINA SANTANA”

  • Joana D’arc Bardella Castro UEG
  • Dalvani Alves de Oliveira SEDUC

Resumo

O método Valoração Contingente (MVC) é utilizado para estabelecer o valor de um bem ou serviço que não faz parte do mercado tradicional. Para realizar essa valoração, é necessário estabelecer para quem ou para o quê este “item” ou “objeto” é importante. O MVC é construído por meio de situações hipotéticas e de entrevistas, nas quais as pessoas emitem sua opinião sobre o que lhe é apresentado, e existem duas formas específicas de se coletar informações a respeito de quanto se tem de disposição a pagar ou a receber. Considerando isso, este estudo propõe definir o valor do patrimônio histórico “Colégio Estadual Antensina Santana” por meio da disposição de pagar (DAP). Para isso, perpassa a história do surgimento da cidade de Anápolis para correlacionar a importância deste patrimônio histórico, adotando um caráter de pesquisa bibliográfico, documental e de campo (por meio de entrevistas). Os resultados da pesquisa apontam para uma e DAP média de R$ 12,13 por pessoa para a manutenção do prédio do “Colégio Estadual Antensina Santana”, a expectativa é que com o valor mensal de R$ 1.096.624,78, ou anual de R$ 13.159.497,36 sirva de reflexão para possíveis ações públicas a favor da conservação do patrimônio histórico.

Biografia do Autor

Joana D’arc Bardella Castro, UEG

Possui graduação em Ciência Econômicas pela Universidade Estadual de Goiás (1983) e Mestrado em Economia de Empresas pela Universidade Católica de Brasília (2003). Doutorado em Economia pela UnB. Pós-doutorado na UnB. Atualmente é professora titular da Universidade Estadual de Goiás.Docente do programa Stricto Sensu Recursos Naturais do Cerrado- RENAC. Área de atuação Economia do Meio Ambiente e Recursos Naturais. Métodos Quantitativos, Estatista, Microeconomia, Metodologia, Economia Ambiental,Valoração Econômica . Escreve sobre os temas: Valoração ambiental, água, meio ambiente, impacto industrial, agentes poluidores, custos ambientais, crescimento e desenvolvimento regional.

Publicado
2021-03-22
Seção
Artigos