ANÁLISE DO CUSTO DA CESTA BÁSICA E SEUS REFLEXOS NA RENDA DO TRABALHADOR DE TANGARÁ DA SERRA MT

Resumo

O Decreto Lei nº 399, de 30 de abril de 1938 regulamentou o salário mínimo no Brasil e determinou que sua parcela correspondente aos gastos com alimentação não pode ter valor inferior ao custo da Cesta Básica Nacional. Esta pesquisa analisou o custo da Cesta Básica e seus reflexos na renda dos trabalhadores do município de Tangará da Serra – MT, com objetivo de registrar as variações percentuais dos produtos que compõem a cesta básica, o quanto refletem no salário mínimo e quantas horas o trabalhador deve trabalhar para adquirir esses produtos. Foi utilizada abordagem qualiquantitativa, com instrumento de coleta consistindo em pesquisa de campo e entrevistas. Os dados foram coletados em quatro supermercados, de janeiro a abril de 2018. O estudo identificou que, no período, o valor da cesta básica representou um comprometimento de quase 50% do valor do salário mínimo e que diferenças nos preços de alguns itens, como batata, tomate e banana, totalizaram uma variação acumulada de 59%. 

Biografia do Autor

Maria Edinalva Carneiro Benicio, Universidade do Estado de Mato Grosso

Graduada em Administração pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2018). Pós graduanda em Direito Notorial pela Faculdade Anhanguera (2021). Escrevente Notorial no Tabelionato do 2º Ofício no município de Tangará da Serra-MT.  

Ana Paula Silva de Andrade, Universidade do Estado de Mato Grosso

Mestranda pelo Programa de Pós-graduação em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola (PPGASP) pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2019), especialista na área de Gestão em Saúde e Meio Ambiente pela Faculdade Afirmativo (2011), bacharel e licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2008).

Publicado
2020-08-22
Seção
Artigos