Representação animal na série Harry Potter

Notas sobre fofo, centauro, dragão e unicórnio

  • Catarina Zica Koch UEG
  • Edilson Alves de Souza UFG

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de analisar a representação animal na série Harry Potter, de J. K. Rowling. Ao longo da história, o homem desenvolveu diferentes formas de relação com a natureza e com os seres não humanos. Uma delas está fundamentada no simbolismo animal, que alimentou uma vasta tradição literária que permeou diversas culturas. Os livros Harry Potter dão continuidade a essa tendência por meio de um intricado diálogo que converge distintos sistemas de simbolização, como aqueles concernentes a mitologia greco-romana. É diante disso que propomos uma leitura do dialogismo intercultural presente na referida obra de Rowling.

Biografia do Autor

Catarina Zica Koch, UEG

Graduada em Letras Português/Inglês e respectivas literaturas pela Universidade Estadual de Goiás (UEG). Atualmente, cursa Administração no UNIGRAN - Centro Universitário da Grande Dourados. Em suas pesquisas, tem se concentrado na área de Estudos Literários, com particular interesse nos seguintes temas: Literatura infantil e Juvenil; Harry Potter; Mitologia; e Simbolismo Animal.

Edilson Alves de Souza, UFG

Graduado em Letras Português/Inglês pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) - Campus Campos Belos; Especialista em Metodologia do Ensino de Língua Inglesa pelo Centro Universitário Barão de Mauá; Especialista em Língua Portuguesa e Literatura pela Faculdade Campos Elíseos; Mestre e Doutor em Letras e Linguística (Estudo Literários) pela Universidade Federal de Goiás (UFG) - Campus Goiânia. Atualmente, é professor substituto da área de Teoria, Crítica e Ensino de Literatura na Faculdade de Letras da Universidade Federal de Goiás (Campus Samambaia - Regional Goiânia). Também faz parte do Grupo de Estudo e Pesquisa em Literaturas de Língua Portuguesa/GEPELLP. Em seus estudos acadêmicos, tem atuado na área de Literatura e Teoria Literária, dando ênfase nos seguintes temas: Bestiário Medieval e Sete Pecados Capitais; literatura infantil/juvenil; narrativas feéricas; Relações mitológicas nos contos de Marina Colasanti; e Metaficção.

Publicado
2021-12-31