HANTAVIROSE: UMA DOENÇA RELACIONADA AO TRABALHO

  • Heloísa Silva Guerra Universidade Estadual de Goiás Faculdade de Enfermagem Campus Ceres-GO
  • Ana Cristina de Silva Secretaria da Saúde do Paraná
Palavras-chave: Hantavírus, Vigilância Sanitária, Transmissão de Doença Infecciosa, Reflorestamento, Agricultura

Resumo

Objetivo: Reconhecer a Síndrome Pulmonar por Hantavírus como doença ocupacional, relacionada a trabalhadores rurais envolvidos no plantio e manejo de Pinus elliotti e Pinus Taeda no Estado do Paraná. Métodos: Pesquisa quantitativa descritiva envolvendo a incidência de Hantavirose nos Municípios da 6ª Regional de Saúde, União da Vitória/PR no período de 1º de janeiro de 1998 a 31 de dezembro de 2015. Resultados: Os municípios da 6ª Regional de Saúde possuem maior incidência de Hantavirose do Paraná. Trabalhadores rurais envolvidos em atividades agrícolas e trabalhadores de reflorestamentos apresentam maiores índices de Hantavirose; alta letalidade; predominância em homens de baixa escolaridade e idade entre 22 e 50 anos. Conclusão: Os resultados sugerem que a Síndrome Pulmonar por Hantavírus é uma doença ocupacional relacionada aos trabalhadores rurais envolvidos em atividades agrícolas, plantio e manejo de Pinus, no Estado do Paraná, principalmente nos municípios pertencentes à 6ª Regional de Saúde/União da Vitória.

Biografia do Autor

Heloísa Silva Guerra, Universidade Estadual de Goiás Faculdade de Enfermagem Campus Ceres-GO

Docente da Faculdade de Enfermagem da Universidade Estadual de Goiás (UEG) Campus Ceres-GO e Faculdade de Medicina da Universidade de Rio Verde (UniRV) Campus Aparecida de Goiânia. 

Ana Cristina de Silva, Secretaria da Saúde do Paraná
Enfermeira da Secretaria da Saúde do Estado do Paraná

Referências

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS DO PARANÁ. Saúde alerta para casos de Hantavirose e leptospirose na região centro-sul. 2013. Disponível em:http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=72776. Acesso em: 16 ago. 2016.

BRANDÃO, B. R. Síndrome Pulmonar por Hantavírus. Revista da Faculdade de Ciências Médicas, Sorocaba, v. 14, n. 4, p. 152 - 155, 2012. Disponível em: . Acesso em 15 ago. 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Doenças infecciosas e parasitárias: guia de bolso. 8. Ed. Rev. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

_______. Ministério da Saúde. Portaria n.º 104, de 25 de janeiro de 2011. Define as terminologias adotadas em legislação nacional, conforme o disposto no Regulamento Sanitário Internacional 2005 (RSI 2005), a relação de doenças, agravos e eventos em saúde pública de notificação compulsória em todo o território nacional e estabelece fluxo, critérios, responsabilidades e atribuições aos profissionais e serviços de saúde. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, 26 jan. 2011. Seção 1. p. 37.

_____. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de Vigilância, Prevenção e Controle das Hantaviroses. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. 94 p.

_____. Sistema de Informações de Agravos de Notificações (SINAN). Hantavirose. Ministério da Saúde, 2016. Disponível em: <http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sinannet/cnv/hantaPR.def>. Acesso em 10 mai.2016.

_____. SESA/SVS/DV, 2010. In: RUBIO, G. B. Seminário de Hantavirose e Leptospirose. Secretaria de Estado da Saúde do Paraná. Superintendência de Vigilância em Saúde. Departamento de Saúde Ambiental. Divisão de Vigilância das Zoonoses e Intoxicações. Curitiba, 2012. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2016.

FERREIRA, M. S. Hantaviroses. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 36, n. 1, p. 81-96, jan./fev., 2003.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades. 2015. Disponível em: <http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=412820&search=parana|uniao-da-vitoria>. Acesso em: 20 jun. 2016.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ/SP; FIOCRUZ/RJ e PR. In: RUBIO, G. B. Seminário de Hantavirose e Leptospirose. Secretaria de Estado da Saúde do Paraná. Superintendência de Vigilância em Saúde. Departamento de Saúde Ambiental. Divisão de Vigilância das Zoonoses e Intoxicações. Curitiba, 2012. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2016.

NUNES, M. N.; MAIA-ELKHOURY, A. N. S.; PELISSARI, D. M. et al. Caracterização clínica e epidemiológica dos casos confirmados de Hantavirose com local provável de infecção no bioma Cerrado Brasileiro, 1996 a 2008. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 20, n. 4, p.537-545, 2011.

PARANÁ. Municípios de abrangência da 6ª Regional de Saúde de União da Vitória, Estado do Paraná. (SESA), 2016. Disponível em: <http://www.saude.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=2758>. Acesso em: 12 jun. 2016.

________. Regionais de Saúde do Estado do Paraná. Secretaria de Saúde. Regional de União da Vitória. 2016. Disponível em:

<http://www.saude.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=2752>. Acesso em: 29 jun. 2016.

________. Código de Saúde do Paraná. Governo do Paraná. Secretaria de Saúde. Curitiba, 2002. Disponível em: <http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/Codigo_Saude.pdf>. Acesso em: 16 jul. 2016.

________. Governo do Estado do Paraná. Hantavirose, Distribuição de casos, 1992 a 2015. Banco próprio no Epi Info/96 e Sin Net, 2016.

_______. Síndrome Pulmonar por Hantavírus no Paraná. Secretaria de Saúde do Estado do Paraná. 2000. Disponível em: <http://www.saude.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=1437>Acesso em: 12 jul. 2016.

PEREIRA, G. W.; TEIXEIRA, A. M.; SOUZA, M. S. et al. Prevalence of sérum antibodies to hantavírus in a rural population from the southern state of Santa Catarina, Brazil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 45, n. 1, p. 117-119, jan./fev. 2012.

RUBIO, G. B. Seminário de Hantavirose e Leptospirose. Secretaria de Estado da Saúde do Paraná. Superintendência de Vigilância em Saúde. Departamento de Saúde Ambiental. Divisão de Vigilância das Zoonoses e Intoxicações. Curitiba, 2012. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2016.

SANTOS, J. P. et al. A dinâmica do uso da terra e a Hantavirose na Amazônia Legal-Brasil. HYGEIA, Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 8, n. 15, p.33-43, 2012.

SILVEIRA, C. A. N. et al. Curso de Especialização Saúde da Família. Cuidados com as Doenças Infecciosas e Parasitárias: Endêmicas, Emergentes e Re-Emergentes. Módulo 5. Lição 9 – Hantavirose. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2016.

SINAN. Sistema de Informação de Agravos e Notificação. Série histórica de casos confirmados e óbitos por Hantavírus nos Municípios da 6ª Regional de Saúde – União da Vitória – PR – de 1º de janeiro de 1998 a 31 de dezembro de 2015. Sistema de Informação de Agravos e Notificação (SINAN). 2016. Paraná: Regionais de Saúde – União da Vitória/PR, 2016.

SVS/CEVA/DVVZI. Secretaria de Vigilância em Saúde. Centro Estadual de Vigilância Ambiental. Divisão de Vigilância de Zoonoses e Intoxicações. Hantavirose: Distribuição das ocupações de pessoas contaminadas por Hantavirose de 1998 a 2015. Paraná. 6ª Regional de Saúde, 2015.

Publicado
2017-10-10
Seção
Ciências da Saúde