Prototipo de um recurso para pressão expiratória positiva com propriedades fluxo-dependentes

  • Janize Costa Nina
  • Dilma Costa de Oliveira Neves
  • Valéria Marques Ferreira Normando
  • Luiz Carlos Santana da Silva

Resumo

A terapia com pressão expiratória positiva (PEP) é segura e eficaz para a prevenção, reversão de atelectasias e remoção de secreções pulmonares. O estudo experimental objetivou elaborar um dispositivo capaz de gerar PEP e avaliar o desempenho mecânico. Com 14 componentes e produzido em alumínio e plástico, apresentou características de um resistor fluxo-dependente não gravitacional. As pressões, obtidas por meio do fluxômetro de alto fluxo modelo Certifier® (TSI Corporated, EUA), tiveram influência da resistência de orifício com diâmetros de 1,5; 2,0; 3,0; 4,0 e 5,0mm, dos pesos de cinco pistões (1,5; 1,6; 2,0; 3,2 e 3,8g) e de fluxos constantes de 3, 5, 6, 9, 10 e 12L/min ou fluxo de disparo do pistão. O pistão de 3,2g (4) apontou ser a referência estatisticamente significativa ao alcançar a pressão de 20cmH2O com fluxos de 8,16L/min, para o orifício de 1,5mm de diâmetro.

Publicado
2020-06-17
Seção
Artigos