DISTRIBUIÇÃO DO SISTEMA RADICULAR DO PEQUIZEIRO COM E SEM RESTRIÇÃO HÍDRICA

  • Raiane Ferreira Miranda
  • José Alves Júnior
  • Derblai Casaroli
  • Yasmin Marques Pereira
  • Bruna Souza Bites Barbosa

Resumo

Objetivou-se avaliar a distribuição do sistema radicular do pequizeiro (Caryocar brasiliense Camb.) cultivado com e sem restrição hídrica. Foram selecionadas quatro plantas: duas cultivadas sob irrigação e duas em sequeiro, aos 7,1 anos de idade, cultivadas em espaçamento 5,0 x 5,0 m, em latossolo vermelho distrófico em Goiânia-GO. O sistema de irrigação utilizado foi microaspersão, com um microaspersor por planta (pressão de serviço (PS): 10 mca, vazão (q) = 48 L h-¹, raio molhado (r) = 2 m). Retirou-se amostras de solo e raízes com auxílio de tradagem na direção horizontal ao caule do pequizeiro nas distâncias de 0,40; 0,80; 1,20; 1,60 e 2,00 m, e verticalmente em 0,00-0,20, 0,20-0,40, 0,40-0,60, 0,60-0,80, 0,80-1,00, 1,00-1,20, 1,20-1,40, 1,40-1,60, 1,60-1,80 e 1,80-2,00 m. Estas foram secas ao ar, peneiradas e quantificadas em termos de comprimento,diâmetro e densidade. Quando cultivado sem restrição hídrica o pequizeiro apresenta raízes distribuídas (80%) horizontalmente e verticalmente até 2,00 m, sendo classificadas majoritariamente (66%) como muito finas e finas. Enquanto que com restrição hídrica, as raízes encontram-se até 1,60 m do caule, horizontalmente, e até 2,00 m verticalmente, sendo observada a presença de raízes mais desenvolvidas classificadas (45%) entre pequenas e muito grandes.

Publicado
2019-06-24
Seção
Artigos