BIOMETRIA E QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE Hymenaea stigonocarpa

  • Daiane Souza Silva Secretaria de Meio Ambiente de Serranópolis
  • Danival Vieira de Freitas Universidade Federal de Jataí
  • Daniela Pereira Dias UFJ

Resumo

O objetivo foi determinar a biometria e a qualidade fisiológica de sementes de Hymenaea stigonocarpa Mart. A biometria (comprimento, largura e espessura) e a massa das sementes foram determinadas, assim como o peso de mil sementes, o grau de umidade, a germinação em laboratório, a emergência as plântulas em viveiro e o sucesso da emergência. O peso de mil sementes foi de 2,39 kg e a umidade de 4,99%. O comprimento, largura e espessura das sementes foram de, respectivamente, 17,65; 15,10 e 12,29 mm. A primeira etapa da embebição das sementes encerrou em 144 h de imersão em água. O pH da solução das sementes (8,0) não variou em função do tempo, exceto após 48 h, onde reduziu para 6,5. A porcentagem e velocidade a germinação das sementes foi de 61,50% e 0,61, enquanto o tempo médio foi de 25,9 dias e a sincronicidade de 1,5 bits. No viveiro, a emergência das plântulas atingiu 68,0% e o índice de velocidade 0,57; o tempo médio e a sincronicidade foram de 30,5 dias e 2,3 bits. Com sucesso de emergência de 0,9, e qualidade física/fisiológica das sementes, a germinação em laboratório pode ser considerada eficiente para indicar o desempenho em viveiro.

Publicado
2022-03-25