DISPRAXIAS - IDENTIFICAÇÃO PRECOCE NOS TRANSTORNOS DE DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL

  • Francisco Rosa Neto Universidade Estadual de Goiás
  • Claudia Daniele Bianco

Resumo

Na hierarquia motora, os primeiros movimentos do ser humano são reflexos e ocorrem nos seis primeiros meses de vida. Durante o período lactente, também ocorre a manifestação dos movimentos automáticos e, a partir dos 18 meses iniciam as etapas simbólicas, onde a criança manifesta com mais clareza a linguagem, através da elaboração das frases e da expressão corporal, o mundo práxico. O movimento práxico é considerado elaborado e sofisticado, pois depende da participação dos órgãos do sentido, da atividade cortical e do sistema límbico. Através da linguagem, influenciada por fatores biológicos e ambientais, é possível representar as complexas abstrações que são o fundamento da sociedade atual. O desenvolvimento motor representa uma sequência regular e constante do calendário neuroevolutivo. Quando um indivíduo manifesta uma perturbação motora, busca-se a origem do problema, a qual, na infância, se caracteriza, principalmente, por déficits compreendidos em três grandes áreas: coordenação; propriocepção e percepção. Neste sentido, é essencial a avaliação e o acompanhamento das crianças, a fim de identificar riscos, alterações e atrasos motores, possibilitando o planejamento de futuras intervenções. As dispraxias são transtornos do desenvolvimento, com alterações motoras em uma ou mais áreas, podendo ser classificadas em primárias ou secundárias, destacando que os primeiros sinais de alerta muitas vezes só serão observados em idade escolar, sendo de grande importância o olhar atento dos profissionais da educação. Para identificar estes sinais de alerta, podem ser utilizados protocolos de avaliação do desenvolvimento, como a Escala de Desenvolvimento Motor – EDM.

Palavras-chave: Desenvolvimento motor. Dispraxias. Educação infantil. 

Publicado
2018-08-25
Seção
Artigo Original